As 3 maiores tendências de recrutamento no Brasil

As 3 maiores tendências de recrutamento no Brasil

Recrutar pessoas é uma atividade essencial e estratégica para toda empresa que tem planos de continuar gerando valor e existindo no futuro. Quando recrutamos e selecionamos as pessoas certas, aumentamos as nossas chances de ter colaboradores que não só produzem mais, mas também tendem a permanecer na organização por mais tempo, gerando melhores resultados no curto e no longo prazo.

Pensando nisso, apresentamos abaixo uma lista das maiores tendências da indústria de recrutamento no Brasil em 2016. Assim você se mantém atualizado e pode começar a considerar de forma mais consciente tais características no seu planejamento.

As 3 tendências apresentadas e comentadas a seguir foram levantadas por uma pesquisa realizada pelo LinkedIn com 231 profissionais de recrutamento de talentos no Brasil. Vamos à lista!

1. Retenção de funcionários

Essa foi a preocupação mais recorrente entre os entrevistados e, de fato, esse é um dos maiores desafios que as empresas enfrentam atualmente, já que a geração dos Millennials (ou Geração Y), dona de um perfil mais flexível e imediatista, está tomando cada vez mais conta de um mercado que ainda não está pronto para lidar com essa nova realidade.

Há muitas alternativas para solução desse desafio. Uma delas é a criação de ambientes de trabalho confortáveis como forma de fortalecimento da cultura corporativa. Ambientes de trabalho bem projetados são aqueles que garantem mais do que apenas boa estética. Eles aumentam consideravelmente a felicidade dos trabalhadores, que passam a se sentir bem e, assim, têm vontade de continuar ali.

Igualmente importante é a sua cultura organizacional, o famoso “jeito como as coisas são feitas aqui”. Ela tem de funcionar como a tradução da sua estratégia no dia-a-dia dos seus colaboradores e, para se ter uma boa taxa de retenção, é fundamental que ela engaje e motive o seu time. Lembre-se: as pessoas são os maiores ativos da sua empresa.

2. Qualidade da contratação como a métrica mais valiosa

Uma preocupação ainda anterior à retenção de pessoas é a certificação de que você está realmente contratando as pessoas certas. Uma tendência no mercado é, para tanto, um processo de contração cada vez mais seletivo.

Por isso, entreviste as pessoas cuidadosamente – não somente para garantir que elas tenham as habilidades necessárias para a vaga, mas também para saber se elas combinam com a cultura da sua empresa e das pessoas com quem vão trabalhar.

É claro que entrevistar todos os seus candidatos tão profundamente não é tão simples e o custo pode ser bastante alto. Com o uso da tecnologia, porém, há formas mais simples de se descobrir o quanto os candidatos têm a ver com a cultura da sua empresa. Uma delas é através da ferramenta de Mapeamento de Jeito de Ser e Identificação de Fit Cultural da Pin People, que mapeia a cultura e os valores dos seus colaboradores (aqueles vivenciados na sua empresa) e dos seus candidatos, indicando o quanto eles combinam sob diversos aspectos, como estilo de trabalho, ambiente, remuneração e momento de vida.

3. Gerenciamento da marca empregadora

A qualidade dos colaboradores está sendo colocada em primeiro lugar, mas essa não é uma via de mão única, muito pelo contrário. Seus possíveis candidatos também estão sendo mais seletivos quanto às empresas para as quais irão se candidatar.

Em tempos de redes sociais e sites como Glassdoor e Love Mondays, nos quais é possível avaliar anonimamente como é a experiência de trabalho nas empresas, a gestão da sua marca para os empregados é cada vez mais importante.

Se seus potenciais candidatos não puderem encontrar informações de qualidade e em quantidade suficiente sobre sua a sua empresa na internet, incluindo aspectos ligados à cultura organizacional e aos valores vivenciados no dia a dia, eles possivelmente nem se candidatarão.

Assim, se faz importante hoje que empregadores estejam dispostos e abertos para conversas francas com candidatos sobre cada aspecto do trabalho. “Se você não pode lidar com isso, você irá perder talentos”, diz William Tincup, CEO da consultoria de HR Tincup & CO.

Veja mais detalhes sobre as tendências apresentadas nesse artigo aqui.

Mobile Analytics